No meio de tanta loucura, pressa e falta de sentimento, criei um único lugar onde algo faria sentido,pelo menos para mim. Um lugar para confortar e acolher pequenas idéias e grandes sentimentos, embora a indiferença de muitos.

terça-feira, outubro 02, 2012

Dois minutos.


   Você está lá, sentado, esperando que algo surpreendentemente diferente aconteça. Mas tudo passa rápido demais ao seu lado, tão rápido que quase fica difícil perceber que ela já se foi. E sem ela, o que de interessante pode acontecer?
   Você tenta se mexer, mas a inércia é superior. Superior a tudo aquilo em que você acreditava que daria certo. Desistir é uma opção – da boca pra fora – que pode funcionar. Mas não funciona. Nada funciona, ela é imune à você como à uma doença. E você está ficando doente com essa história. Mas é só um resfriado.
   Você sai. Lá fora tudo é melhor: mais quente (lembra seu abraço), maior (lembra seu sorriso), mais claro (lembra suas palavras). E nessas horas você vê que é melhor ficar dentro, dentro de si. Ou então passa tudo pra um papel, ou, quem sabe, um blog. 

Um comentário:

Izabel Jales disse...

Que lindooooooooo *--* Você escreve muito bem Arthur :D