No meio de tanta loucura, pressa e falta de sentimento, criei um único lugar onde algo faria sentido,pelo menos para mim. Um lugar para confortar e acolher pequenas idéias e grandes sentimentos, embora a indiferença de muitos.

sexta-feira, junho 03, 2011

O bonde.

       Era uma vez uma estrela. Uma estrela só, a piscar. Era uma vez um mar, a refletir a estrela que era só, a brilhar. Era uma vez a lua, a ofuscar o brilho da solitária estrela. E ela não parava de me encantar.
    Numa história tão curta e com tão poucos personagens, a tragédia foi tamanha que atrasou o bonde. O bonde não participava da história, e por isso foi homenageado no título.

Um comentário:

Carine disse...

que fofo! senti compaixao pelo bonde.